• Equipe Peleclin

Preenchimentos faciais



Preenchimentos - você tem medo do resultado?


Você tem vontade de fazer preenchimento? Sente que precisa fazer um preenchimento e melhorar o rosto, mas tem dúvida se isso vai ficar bom, tem receio de fazer e que o resultado fique artificial, de que isso não vai ficar bom para você?


Eu recebo pacientes todos os dias com essa dúvida, com esse medo de fazer.


Os pacientes sentem que precisam, que rosto está envelhecendo, tanto homens quanto mulheres, percebem que o rosto está caindo, que a flacidez está chegando, as olheiras estão aumentando, os sulcos, a perda do contorno facial.


Tudo isso vem incomodando, mas as pessoas têm medo de se submeter ao procedimento.


Eu sempre explico que essa dúvida é bastante procedente. Se a gente for olhar à nossa volta, tantas aberrações que a gente vê por aí. Um lábio exagerado, uma bochecha enorme. São tantos resultados artificiais que é natural que esse medo exista.


A boa notícia é que as técnicas mudaram muito e hoje deixam um resultado bastante natural.


Antigamente se pensava em preencher espaços, então tinha uma ruga, um sulco, fazia-se o preenchimento. Hoje em dia não é mais assim, se pensa de uma forma tridimensional, no rosto como um todo.


Então a primeira coisa a se pensar não é no sulco, mas no porque dele estar aparecendo, se é flacidez, se o rosto está caindo e fazendo o sulco aparecer.


É pensar no rosto de uma forma global, como um todo, para daí chegar no problema.

O objetivo não é repor, preencher o espaço, mas retomar a leveza do rosto, a sustentação, jovialidade para esse rosto.


A primeira dica é você procurar um médico de sua confiança, que tenha experiência no procedimento, que seja atento à técnica, que se atualize constantemente, porque as técnicas estão constantemente mudando.


E não basta só estudar, não basta ser técnico, ele precisa estar atento também à estrutura facial do paciente, à mímica, à estrutura dos ossos do paciente, como é sua pele, a raça do paciente para que se mantenham as características dentro da aplicação do preenchimento, para que isso possa ficar natural.


Além de tudo isso, o médico precisa ter um senso artístico bem apurado, um senso estético apurado para poder conjugar tudo isso, a ciência junto com a beleza, para que fique um resultado harmônico.


Uma outra dica importante é que você converse com o seu médico sobre o seu receio, exponha suas dúvidas, coloque tudo em pratos limpos antes do procedimento para ver que isso não é uma coisa complicada, que feito corretamente, avaliado corretamente é um procedimento seguro.


Veja que produtos o médico usa, pesquise se são produtos considerados bons. Quanto melhor a qualidade do produto, mais natural vai ser o resultado, mais esse produto vai se integrar bem com a pele e vai dar um resultado mais natural.


Para quem é marinheiro de primeira viagem, que tem receio de fazer o procedimento, converse com o seu médico para fazer o preenchimento gradual, porque isso assusta quem nunca fez.


Pergunte a ele se você pode ficar com o espelho do seu lado, ele vai fazendo, mostrando e você vai vendo que está ficando natural, comparando um lado com o outro, isso vai dando segurança na hora do procedimento.


Não precisa fazer tudo no mesmo dia, pode dar um intervalo de uns 15 dias, observar o resultado, depois volta e complementa mais um pouco, vai refinando o resultado.


Uma coisa que eu sempre explico para os pacientes é que um preenchimento natural não pode parecer que foi feito. Quando as pessoas percebem que algo foi feito, ficou artificial.


No preenchimento natural a pessoa simplesmente aparece bem, saudável, com uma fisionomia descansada, mas ninguém sabe que ela fez o preenchimento.


17 visualizações

Peleclin Clínica Dermatológica

Contato: (41) 3039-1970; (41) 3209-1550; (41) 3209-1548 - Endereço: Rua Visconde do Rio Branco, 1358, Curitiba/PR

  • Grey Instagram Ícone